Inside

Blog

01 . Junho

Valentine’s day: uma prévia do Dia dos Namorados para sua marca

O dia dos namorados está chegando e, com ele, a oportunidade de vender sua marca – afinal, a data ainda é um dos principais momentos comerciais do calendário brasileiro. Você já deve saber que nos EUA e Europa, os gringos comemoram o Valentine’s Day em 14 de fevereiro. No Brasil, a data não vem de uma tradição religiosa, como o dia de São Valentim. Aqui, o 12 de junho foi uma escolha exclusivamente comercial, criada pelo publicitário João Doria (pai do atual governador de São Paulo) para vender em um mês de desaquecimento no comércio. E isso nos deu uma vantagem: analisar as estratégias que as marcas fizeram lá fora e trazer algumas inspirações para o mercado brasileiro. Vamos nessa?

Os números do Valentine’s Day nos EUA
A pandemia não assustou o consumidor norte-americano. Em 2021, foram 21 bilhões de dólares gastos na data romântica – o segundo melhor ano dos últimos 10, atrás apenas de 2020. O tipo de presente mais comum, segundo o The Balance, não diferiu muito dos últimos anos: doces, cartões, flores, roupas, joias... Todas essas indústrias tiveram um resultado mais ou menos consistente em comparação com os últimos anos. A discrepância maior é bastante óbvia: os jantares. Com as restrições ainda fortes em fevereiro, os clientes preferiram um jantar/celebração em casa do que a ida a algum restaurante. A baixa foi de pelo menos 10%, o suficiente para representar alguns milhares de dólares a menos.

Restaurantes adaptam sua estratégia
Todavia, isso não quer dizer que o faturamento tenha deixado de ir para este setor. Afinal, os jantares em casa ainda precisam de comida – e muitos norte-americanos não gostam de se arriscar tanto assim na cozinha. Por isso, as marcas decidiram apostar nessa oportunidade que, de quebra, traz outra vantagem: como o cliente não ocupa o espaço dos restaurantes, pode-se atender expressivamente mais do que antes. Da mesma forma, os mercados surfaram nessa onda, aproveitando para crescer sua participação na data por meio do delivery.

Os tradicionais permanecem
O Dia dos Namorados de 2021 será menos sexy e mais centrado no cuidado pessoal ¬– aliás, é cada vez mais frequente as campanhas que não deixam os solteiros de lado. Porém, empresas que não foram tão afetadas pela pandemia e têm na data um de seus principais momentos de faturar não devem sentir o baque. O recado norte-americano e europeu foi claro: joias, buquês e chocolates continuam no imaginário da data.

Aposte na identificação com seu cliente
Essa é uma das dicas mais antigas do marketing: antes de sair fervilhando de ideias, pense no que seu consumidor está sentindo. Nos anos anteriores, poderíamos ter ideias bastante divergentes sobre isso. Mas no ano de pandemia, temos a impressão de que haverá poucas variações. É claro que isso não significa deixar a criatividade de lado. Aproveite esse momento difícil para gerar identificação com seu cliente em potencial e trazer, de alguma forma, um momento de felicidade em meio a tudo que vem acontecendo.

Por falar em criatividade, já conhece o trabalho da Pit? Conheça mais aqui e conte com a gente para fazer a sua comunicação render mais!

Valentine’s day: uma prévia do Dia dos Namorados para sua marca | Pit Brand Inside