Leia aqui. O assunto é especialmente importante porque, ao contrário dos mais jovens, o grupo de mais idade presta mais atenção na publicidade e, além de ser independente para decidir, normalmente tem os meios para comprar. A Adobe chama a atenção para o estilo de vida dos idosos e como isso deve refletir nas peças publicitárias. Nada de estereótipos e muito menos retratá-los como incapazes de realizar certas ações. Pode até funcionar, mas é delicado. A linha entre o engraçado e o ofensivo é tênue. Outra das previsões é a emoção. Ao que parece, as pessoas valorizam cada vez mais com os sentimentos expressos nas imagens que lhes são mostradas. E vai muito além da cara felicidade com sorrisos brancos – escolha tradicional das campanhas publicitárias. Escolha sentimentos com que as pessoas consigam se conectar. Experiências de vida e pessoas reais importam muito. Da mesma forma que os padrões de beleza vem sendo questionados e deixados de lado, a forma como nos expressamos vai ser cada vez mais importante. A última tendência visual da Adobe é a mudança do foco do “eu” para “nós”. A preocupação com a comunidade é uma crescente na opinião pública. Causas ambientais costumam causar bastante impacto – vide o patrocínio da P&G, uma das maiores produtoras de bens de consumo, para uma série documental da National Geographic. Este tipo de experiência importa para quem vai comprar. Quando o consumidor sabe que aquela caixinha de suco ou leite vem de uma fazendo não muito longe de onde está, ele se sente conectado com aquela marca – o que influencia o cliente em até 78% das vezes. Estas tendências, segundo a diretora de serviços criativos e tendências visuais da Adobe, Brenda Mills, vem se consolidando ao longo do tempo e fazem parte de uma “globalização da cultura visual”. Isto quer dizer que as experiências globais partilham bastante intersecções, causando impacto parecido em diferentes pontos do mundo ocidental. São oportunidades interessantes para o Brasil, que segue as tendências de diminuição da taxa de crescimento populacional e de envelhecimento da população. Da mesma maneira, possui um mercado local bastante estruturado e diversificado. Se interessou? Você pode ler as previsões completas aqui! E se quiser colocar sua marca no rastro das tendências mundiais, fale com a gente!">

Inside

Blog

15 . Dezembro

Tendências visuais da Adobe indicam os caminhos da publicidade para 2020

O time da Adobe possui dezenas de milhares de imagens disponíveis em seu catálogo no Adobe Stock. E, com elas, muitas informações de como os anúncios se comportam e as tendências de escolha dos anunciantes. Exatamente por isso é uma ótima fonte para dar uma olhadinha no futuro da propaganda e começar 2020 afinado com as tendências visuais para os próximos meses.

A principal delas é, sem dúvidas, o envelhecimento da população. Segundo a Organização Mundial da Saúde, em 2020 o número de pessoas acima dos 60 anos vai passar do número de pessoas com 5 anos. É um marco que deve refletir fortemente na publicidade. Já discutimos o assunto no blog, dando dicas de como atingir essa faixa etária específica. Leia aqui. O assunto é especialmente importante porque, ao contrário dos mais jovens, o grupo de mais idade presta mais atenção na publicidade e, além de ser independente para decidir, normalmente tem os meios para comprar.

A Adobe chama a atenção para o estilo de vida dos idosos e como isso deve refletir nas peças publicitárias. Nada de estereótipos e muito menos retratá-los como incapazes de realizar certas ações. Pode até funcionar, mas é delicado. A linha entre o engraçado e o ofensivo é tênue.

Outra das previsões é a emoção. Ao que parece, as pessoas valorizam cada vez mais com os sentimentos expressos nas imagens que lhes são mostradas. E vai muito além da cara felicidade com sorrisos brancos – escolha tradicional das campanhas publicitárias. Escolha sentimentos com que as pessoas consigam se conectar. Experiências de vida e pessoas reais importam muito. Da mesma forma que os padrões de beleza vem sendo questionados e deixados de lado, a forma como nos expressamos vai ser cada vez mais importante.

A última tendência visual da Adobe é a mudança do foco do “eu” para “nós”. A preocupação com a comunidade é uma crescente na opinião pública. Causas ambientais costumam causar bastante impacto – vide o patrocínio da P&G, uma das maiores produtoras de bens de consumo, para uma série documental da National Geographic.

Este tipo de experiência importa para quem vai comprar. Quando o consumidor sabe que aquela caixinha de suco ou leite vem de uma fazendo não muito longe de onde está, ele se sente conectado com aquela marca – o que influencia o cliente em até 78% das vezes.

Estas tendências, segundo a diretora de serviços criativos e tendências visuais da Adobe, Brenda Mills, vem se consolidando ao longo do tempo e fazem parte de uma “globalização da cultura visual”. Isto quer dizer que as experiências globais partilham bastante intersecções, causando impacto parecido em diferentes pontos do mundo ocidental.

São oportunidades interessantes para o Brasil, que segue as tendências de diminuição da taxa de crescimento populacional e de envelhecimento da população. Da mesma maneira, possui um mercado local bastante estruturado e diversificado.

Se interessou? Você pode ler as previsões completas aqui!

E se quiser colocar sua marca no rastro das tendências mundiais, fale com a gente!

Tendências visuais da Adobe indicam os caminhos da publicidade para 2020 | Pit Brand Inside