Inside

Blog

04 . Junho

Como será o novo consumidor pós-pandemia? Confira uma relação de possíveis mudanças

Um dos assuntos mais comentados recentemente é a adaptação das empresas a uma nova forma de consumo que deve predominar pós-pandemia. Durante este período de isolamento social, muitas pessoas precisaram mudar o jeito de comprar roupas, alimentos e outros utensílios. Esse novo padrão vai afetar todos os ramos da economia.

Um estudo da R/GA Network Global aponta alguns pontos que as empresas podem ficar atentas em relação a mudança comportamental dos compradores e, até mesmo, uma oportunidade para inovar no seu ramo. Confira a relação completa:

1 – A reinvenção da casa:

O isolamento social mudou o comportamento de todos, obrigando que os mesmos permaneçam em casa. Até mesmo, exercendo as suas profissões em regime de home office. Neste quesito, se destacará a empresa que conseguir criar experiências para os seus usuários mesmo que eles estejam em casa. Para executar isso, é fundamental a criatividade.


2- Valorização de pessoas reais:

As marcas podem reavaliar os seus influenciadores e pensar em formas de celebrar o esforço desses indivíduos que não são celebridades como, por exemplo, médicos, enfermeiros e outros profissionais da saúde.

3 – Incorporações expondo as vulnerabilidades:

A força das vulnerabilidades, ou seja, as pessoas começaram a compartilhar as suas dificuldades em um momento tão complicado. Isso serve para as incorporações também trabalharem as suas próprias vulnerabilidades, pedindo a ajuda do público para evoluir.

4 – Foco no pensamento coletivo:

Com obstáculos para todos, a pandemia estimulou o crescimento do pensamento coletivo. Para especialistas, esse foco no coletivo deve se estender para uma revisão nos modelos de negócio e uso de dados. Com isso, será fundamental para as empresas entenderem o seu papel de responsabilidade social. Rever os valores e questionar como ter um impacto positivo maior na vida das pessoas também é algo importante no pós-pandemia.

5 – Empoderamento de empresas locais:

Durante a paralisação, muitas pessoas postaram em suas redes sociais, uma campanha para valorizar a produção local. Muito disso, deve se manter. Com isso, as marcas devem entender como podem empoderar as comunidades.

6 – Público atento à custo x benefício:

O coronavírus está afetando diversas famílias em vários fatos como o econômico. Isso gerou um novo questionamento na população. Isso é mesmo essencial para mim? Essa é a hora de as empresas pensarem no que podem fazer para se manterem relevantes para o consumidor e investir em soluções econômicas, já que o público estará atento à relação custo x benefício.


7 – Processo de digitalização das empresas:

A pandemia acelerou o processo de digitalização de muitas empresas. E da mesma forma, alguns consumidores estavam se adaptando a usar serviços digitais. Mais do que nunca, as companhias terão que pensar em como criar ou atualizar seus hábitos digitais. Para a R/GA Network Global, soluções que vão do online para o off-line podem ser uma saída para aprofundar o relacionamento com o consumidor.

8 – Cocriação com o público:

Com tempo de sobra e pouco dinheiro, as pessoas testaram novos hábitos e criaram novos produtos e soluções. Isso pode acentuar as possibilidades de inovação. Uma forma de estimular isso é a cocriação com o público, que serão mais relevantes. Ações educativas ou que conectem paixões e hobbies podem ser bem-sucedidas.

9 – O auge da experiência:

Depois de tanto tempo sem sair de casa, o consumidor virá com o desejo ainda maior de aproveitar a vida. As empresas terão o desafio de criar experiências que possam reforçar o relacionamento com o público.

10 – Influenciadores alinhados a marca:

O desempenho do conteúdo de influenciadores cresceu 40%. No entanto, as empresas mais do que nunca precisarão achar os que estão alinhados com seus valores e que façam real sentido para a empresa.

Resumindo, as empresas precisam estar atentas a essas mudanças e outras que surgirão neste período de pandemia e isolamento social. O fundamental, neste momento, é saber ouvir os consumidores e sua alteração de comportamento.

Como será o novo consumidor pós-pandemia? Confira uma relação de possíveis mudanças | Pit Brand Inside